quarta-feira, 30 de junho de 2010

colorindo

...porque talvez eu tenha aprendido a ver todas as cores.
Cores de vida.
Da noite. Da falta. Do abraço.
Do sorriso. Do cansaço.
Do detalhe.
As cores do medo de fechar os olhos
e esquecer que além do cinza existe - e persiste - a nuance perfeita.

Talvez compreendê-la tenha me dado asas - e pernas.
É que simplesmente seguir exige também novos passos.
E, para sempre, velhos sonhos.

***
Colorir é reconhecer os tons e o brilho de um talvez, ou de um quem sabe - que sabe.
É deixar-se adormecer quando o mundo inteiro vibra, e enlouquecer quando o mundo quer a paz.
É reaprender a falar em silêncio,
e então ouvi-lo.

É redescobrir-se criança
e afinal compreender que, para ver além,
não existe outro caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário