quarta-feira, 9 de junho de 2010

um destino qualquer

hoje eu chorei
e esperei
chorei sentidos
chorei pedidos
e despertei
para a vida
para a partida
que eu sei

porque hoje chorei
chorei destinos
chorei cansaços
chorei abraços
esparsos
pequeninos

gritei ao céu
pedi ao papel
e brinquei
com meus escritos
que eu encontrei
perdidos
em lágrimas
de mel

chorei vontade
chorei saudade
e deixei
voar
ao vento
o cimento
do meu olhar

minha verdade
o seu silêncio
que eu quis chorar

2 comentários: