segunda-feira, 21 de maio de 2012

castelo

quero apagar o que escrevi/ reconstruir cada palavra
dizer sem meus excessos/ numérica e serena
saborear as letras/ libertar os pontos
e reerguer/ linha após linha
o meu poema mudo