domingo, 25 de maio de 2014

das aparências

que quero ter
quem quero ser
pra onde ir
pra quem pra que
o que falar
o que calar
o que vestir
o que sonhar
pra que mentir
se hoje já foi
se o tempo é
se o que sobrou
não sei medir
não sei medir
não sei calar
não sei falar
não sei saber
o que sou-fui
o que serei
antes do fim
o que serei
o que terei
quem restarei?
de mim

sexta-feira, 23 de maio de 2014

das ausências

está escuro, eu enxergo mesmo no escuro o teu sorriso tuas falas, as palavras piscam, dizem, dizem em silêncio iluminam o escuro feito luzes-feito cores, como o que eu te disse ontem, que te amo, disse, disse em silêncio feito tudo o que existe-feito tudo o que se esconde aqui dentro

domingo, 18 de maio de 2014

avesso

eu desço pra te procurar
mas o mundo
não está
não está mais como ontem
no mesmo lugar

girou como a gente
pra cá
         e pra lá
         e a areia da praia
en go l i u   o    m   a   r